Buscar

Pebolim / Totó

Produtos encontrados:11

Comparar

Clique em "Comparar" para exibir a comparação: produto(s) selecionado(s)

Adicionar

Produto(s) selecionado(s) para adicionar à Lista de Casamento.

Comparar

Clique em "Comparar" para exibir a comparação: produto(s) selecionado(s)

Pebolim encanta gerações de apaixonados por futebol

  • Jogo de mesa que simula o esporte proporciona muita diversão

    Baseado no futebol, o pebolim foi criado há mais de 70 anos e é tradicional no mundo todo. A paixão dos brasileiros pelo esporte fez que esse jogo de mesa também fosse muito bem aceito aqui no país, tornando-se popular em todo o território nacional. Em cada região do Brasil, esse passatempo é denominado de um modo diferente. Em estados como Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Pará e Minas Gerais todos os conhecem por totó. Entre os gaúchos, é conhecido como fla-flu. Já São Paulo, Paraná, Santa Catarina e algumas cidades mineiras preferem o nome pebolim.

    Gerações de jogadores

    A origem do pebolim tem uma causa nobre. Em 1936, um jovem soldado da Guerra Civil Espanhola chamado Alejandro Finisterre havia sido ferido em combate e ficou impossibilitado de jogar futebol. No tempo em que esteve no hospital, o rapaz percebeu que muitos jovens também ficaram sem condições de praticar o esporte devido a sequelas físicas causadas pela guerra. Então, inspirando-se no modelo do ping pong, inventou um passatempo que recriava toda a emoção do futebol em uma mesa.

    Um ano depois, Alejandro se refugiou da Guerra Civil na América do Sul e trouxe a ideia para o seu novo lar. Rapidamente o invento se espalhou por todos os países do território e, depois, para outras partes do mundo.

    Hoje há alguns países que tratam essa diversão com mais seriedade. Em Portugal, por exemplo, existe uma liga profissional de jogadores de pebolim fundada há mais de 10 anos, que organiza campeonatos e premia os vencedores com troféus e dinheiro. Já no Brasil, foi criada a Associação Brasileira de Pebolim, em 2008, que promove torneios anuais em diversas categorias.

    Regras

    Cada jogador tem à sua disposição quatro eixos para movimentar seus bonecos, divididos em goleiro, zagueiros, meio-campistas e atacantes. Uma regra muito discutida entre os praticantes é a questão de poder girar ou não os eixos. Isso significa que a pessoa não pode tirar a mão dos manipuladores para imprimir uma força maior aos chutes, ou seja, rodando os eixos mais que 360°.

    Nos jogos oficiais, não é permitido chutar para o gol logo depois de colocar a bola em campo, sendo preciso realizar até dois toques entre os bonecos. A partida acaba quando um dos times marca cinco gols.

    Ótima alternativa de diversão

    Muito divertido, o pebolim é um passatempo que agrada pessoas de várias idades, pois é fácil de ser manipulado e conta com poucas normas. Ideal para quem gosta de atividades interativas, permite a participação de até quatro pessoas por partida. Como é prático e não ocupa tanto espaço, pode ser colocado dentro de casa, garantindo uma forma de lazer em vários momentos.

    É possível encontrar jogos de mesa que vêm não só com pebolim, mas também com outras modalidades, como sinuca e futebol de botão. Assim, basta colocar o móvel na posição adequada e aproveitar seu jogo preferido.

Buscar